terça-feira, setembro 11, 2012

A destruição do Twitter

Eu fui um dos primeiros amapaenses a entrar no Twitter e um dos maiores entusiastas. Sempre achei que era uma rede social inteligente, onde se podia ter acesso a notícias, links e debates interessantes. O nível intelectual de quem frequentava o Twitter era muito melhor do que o Orkut, a outra rede social de sucesso da época.
Entretanto, em especial no estado do Amapá, o Twitter tem sido dominado pela política e a política está estragando o Twitter.
Qualquer coisa que você diz é levada para o lado político. Um simples comentário sobre buracos no asfalto, por exemplo, pode tornar você alvo deste ou daquele grupo político. A politicalha defense seus padrinhos e atira antes e pergunta depois.
Essa mesma politicalha tem entulhado o Twitter de mensagens repetidas na tentativa de emplacar uma tag. Para quem não sabe, tags são os termos mais discutidos nessa rede social. Elas são usadas para facilitar achar mensagens sobre determinados assunto. Quem quer, por exemplo, acompanhar um debate sobre a crise européia pode fazê-lo clicando na tag. Mas no Amapá, quem clica na tag encontra apenas mensagens vazias e repetidas.
A rede social deixou de ser um espaço de discussão, de troca de ideias, para se tornar um palanque político tacanho, tomado por palavras de ordem.
Será que a sociedade ganha alguma coisa com isso?

1 comentário:

  1. Acredito que neste período eleitoral, especificamente neste ano de 2012, em que muitos já possuem seus perfis pessoais no Twitter, integrando diversas classes sociais, esses equívocos são inevitáveis, em que sua escolha política-partidária vem à "flor da pele". Mas ainda confio na rapidez e utilidade da rede social. Por lá, sei de muitas informações de diversas áreas, com interatividade. Para tanto, ignoro todas os debates de confronto político-partidários. Ou quando não consigo ignorar, só faço rir. (rs)

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.