sexta-feira, setembro 21, 2012

A tormenta de espadas

Acabei de ler A tormenta de espadas, terceiro livro das Crônicas de  Gelo e Fogo, que deram origem ao seriado Guerra dos Tronos. É o maior livro que já li. São 840 páginas, mas praticamente não existem capítulos ruins. Existem, claros, capítulos de preparação, que apenas criam condições para fatos que irão acontecer lá na frente, mas até esses são interessantes. Não se deixe enganar pelo tamanho: não existem gorduras nos livros de George Martin: tudo é importante, até mesmo os melhores detalhes. Uma mulher que ajeita a rede de cabelos de uma moça pode ter importância fundamental na trama. Aliás, impressionante como o autor consegue ter domínio de uma trama tão complexa, com tantos personagens. Também é espantoso como ele consegue criar bons personagens, fazer o leitor simpatizar com eles e depois matá-los. Os livros contam a história de uma guerra, e nas guerras pessoas morrem. Pessoas importantes, e não só vilões e personagens secundários. É o que vemos mais do que nunca em Tormenta de espadas: todo mundo é mortal e por melhor que seja o personagem ele pode ser descartado a qualquer momento, quando menos se espera.
O único problema da série é que ela vicia e, como os livros são grandes, é bom ter tempo para ler. 

Sem comentários:

Enviar um comentário