segunda-feira, novembro 09, 2015

Rodrigo Constantino: expor uma criança para atingir um inimigo político


Rodrigo Constantino (o jornalista recentemente demitido pela Veja) fez, ontem, em seu blog, um post absolutamente bizarro (não vou linkar para não dar audiência para alguém totalmente desprovido de cultura ou ética). No post, o "jornalista" criticava o Senador Randolfe por ter participado de um aniversário em que seu neto (a reportagem diz que é filho) aparece vestido de Capitão América, que segundo Constantino, é símbolo do capitalismo norte-americano.
A matéria é bizarra por diversas razões.
A primeira delas, claro, por expor uma criança como uma criminosa, com tarja no rosto e tudo. Independente do senador ser figura pública, seu neto não é. Já pensaram se começarem a publicar fotos semelhantes de todos os outros políticos em aniversários de seus netos?
Segundo, por não admitir que uma criança possa ter seu próprio gosto.

E, terceiro, por achar que o Capitão América é símbolo do capitalismo norte-americano ou mesmo do neo-liberalismo.
O personagem foi criado na década de 1940 por dois judeus (Joe Simon e Jack Kirby) para ser um símbolo da luta contra o nazismo (o personagem aparece socando Hitler na primeira capa) e da luta pelas liberdades individuais e tolerância. Na época provocou a fúria da direita norte-americana e se tornou um símbolo do governo Roosevelt, o presidente americano mais odiado por pessoas como Constantino.

O Capitão foi o primeiro super-herói a namorar uma judia. Quando a direita norte-americana se mobilizava para impedir o fim da segregação racial, o Capitão se aliou a um parceiro negro.

O Capitão em muitos momentos foi contra o governo norte-americano, especialmente quando este se colocava contra as liberdades individuais e em especial na época do governo Bush. Recentemente foi duramente criticado pela Direita por tratar da questão da imigração e lutar contra as milícias que se organizam para matar imigrantes que entram ilegalmente nos EUA (veja a matéria aqui).
Durante a Guerra do Vietnã, o Capitão América dizia: "Devemos questionar mais e obedecer menos".
O Capitão nunca foi empresário, nunca lutou por empresários. Nunca foi um Homem de Ferro.
O Capitão sim, é um símbolo, o símbolo de um mundo em que as pessoas sejam respeitadas em suas escolhas individuais. E, se existisse, certamente ficaria envergonhado de ver uma postagem como essa.

Em tempo: usar uma criança, expondo-a ao escárnio e excecração pública para atingir um inimigo é uma estratégia digna da Hydra!

2 comentários:

  1. Pedido de desculpas feito pelo autor: http://rodrigoconstantino.com/artigos/pedido-de-desculpas-a-filha-do-senador-randolfe-rodrigues/?fb_comment_id=969174189790542_969191483122146&comment_id=969191483122146&offset=0&total_comments=17#f36aa149e4

    ResponderEliminar
  2. Que, no final, não pediu desculpas nenhuma e até ofendeu a moça. Vale um processo. E se bobear, polícia.

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.