quinta-feira, novembro 05, 2015

Correios: nova norma torna muito mais caro enviar livros

Sempre enviei meus livros como impresso registrado módico. No site dos Correios diz claramente que essa é uma categoria pra impressos, livros etc. Mas recentemente não conseguia mais. Da última vez a atendente me disse que impresso e registrado módico eram tipos de fretes que não foram criados para livros, mas "que algumas pessoas que estavam se aproveitando" e enviando livros. Por isso haviam recebido ordens expressas de que livros deveriam ser enviados como PAC. 
Escrevi ao SAC dos Correios e recebi a resposta abaixo, que deixa bem claro que livro é objeto de valor não podem ser enviados por carta. Aliás, uma resposta bastante confusa, já que no primeiro momento fala em venda e logo depois diz que "Objetos (Livros) dessa natureza, com ou sem valor mercantil, destinados ou não a atos de mercancia". 
O valor do impresso registrado é, em média, R$ 6,50 para um livro. Se for enviado como PAC o valor aumenta assustadoramente. Só para dar um exemplo, meu livro como escrever roteiros custa 20 reais. Cobro 25 para arredondar, já incluindo o valor do frete. Se for enviar como PAC o valor só do frete fica entre 20 e 25 reais, dependendo da distância para onde está sendo enviado. Ou seja: um frete mais caro que o valor do livro. 
Isso vai inviabilizar completamente a venda de livros por parte de escritores independentes. Grandes editoras têm grandes livrarias para vender e até descontos promocionais por parte dos Correios (no próprio e-mail isso é comentado). Para quem envia dois ou três livros por semana, resta pagar 25 reais de frete por um livrinho de 20 reais. 
Pode ser uma pá de cal na emergente literatura de fantasia e independente, nos quadrinhos independentes. 
Não sei o que pensar: se foi pressão das grandes empresas, se simplesmente é uma forma do Correio ganhar mais dinheiro, ou se é só para que o brasileiro leia menos. 
Em todo caso, isso compromete tudo.

Atualização: Contestei os Correios quanto a isso e a resposta deles foi que livro só pode ser impresso se for doação. Assim, da mesma forma que deve vir no envelope a expressão IMPRESSO - PODE SER ABERTO PELOS CORREIOS, o ideal é que venha a informação de que é doação. 

6 comentários:

  1. Mas impresso é uma coisa, carta é outra. Não?

    ResponderEliminar
  2. O que não pode é objeto com valor mercantil, como diz no próprio site dos Correios, e me parece que é o seu caso.
    "O Registro Módico é uma redução tarifária aplicado ao serviço de Registro Nacional. Pode ser utilizado junto aos serviços de Carta (comercial e não comercial), impresso normal, impresso especial e mala direta, quando da postagem, SEM VALOR MERCANTIL, de:
    - livros em geral, postados por qualquer pessoa física ou jurídica;
    - materiais didáticos, impressos ou gravados em CD ou DVD, desde que postados por escolas de ensino por correspondência e destinados a seus alunos.
    - A postagem de livros e materiais didáticos com Aviso de Recebimento - AR, Valor Declarado - VD e Mão Própria - MP, nas modalidades carta comercial, carta não-comercial, impresso normal e impresso especial, deve ser feita obrigatoriamente sob registro (Registro Módico ou Registro Nacional).

    ResponderEliminar
  3. O Site dos Correios diz o contrário do SAC e dos funcionários:

    http://www.correios.com.br/para-voce/correios-de-a-a-z/registro

    http://www.correios.com.br/para-voce/correios-de-a-a-z/impresso-normal

    Sugiro entrar em contato com a Ouvidoria e entrar com ação no Juizado Especial Federal

    ResponderEliminar
  4. Upa na nuvem em PDF e envia link para download ao comprador, em vez de enviar impresso.

    ResponderEliminar
  5. Também não estou entendendo
    No site está escrito que ''O Registro Módico é uma redução tarifária aplicado ao serviço de Registro Nacional. Pode ser utilizado junto aos serviços de Carta (comercial e não comercial)''

    Agora, atente para o termo ''CARTA COMERCIAL''.
    O site diz que ''Carta Comercial - É o serviço de correspondência postado por pessoa jurídica COM ou sem fins lucrativos.
    Atente agora para a conjunção COM...FINS LUCRATIVOS.
    Então não deveria haver nenhuma irregularidade em vendermos nossos trabalhos dessa forma, certo?

    VAMOS DENUNCIAR PARA O CELSO RUSSOMANO, MEU POVO! (^_^)
    PATRULHA DO CONSUMIDOR NOS CORREIOS, JÁ!
    TÔ FALANDO SÉRIO.(O_O)
    VAMOS ENCHER O FACEBOOK DELE COM ESSA DENÚNCIA.

    ResponderEliminar
  6. http://www.correios.com.br/para-voce/correios-de-a-a-z/impresso-normal

    Pelo visto, seus comentários foram ouvidos. Agora tem novamente e claramente explicada, a tarifa para impressos.

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.