quinta-feira, agosto 11, 2016

Os caçadores de comunistas-go


Além dos caçadores de pokemón, existe uma nova espécie nas redes sociais: os caçadores de comunistas-go.
São pessoas que passam o dia na redes sociais em busca de comunistas. Eles podem ser encontrados em qualquer lugar, em qualquer esquina ou atrás de qualquer armário. Qualquer um pode ser um comunista, da revista Veja a um site Neo-liberal.
Há um certo padrão nesses caçadores de comunistas. A maioria deles tinha uma vida extremamente confortável no início da Era Lula - época em que houve um boom da economia (ocasionado por uma série de fatores). A pessoa ganhava 20 mil reais ou mais por mês. E gastava 20 mil reais.
Quando começou a crise, as empresas tinham de decidir quem seria demitido. E, claro, demitiam o funcionário-problema: o que comprava briga com tudo mundo, que era antipático, que se sentia uma estrela insubstituível e era cheia de exigência. Ou seja: na hora de cortar, cortavam aquele que ninguém queria ter por perto. Em alguns casos a crise era apenas uma boa desculpa para demitir uma pessoa que já vinha dando problema há bastante tempo.
Essa pessoa, que, de uma hora para a outra se via sem 20 mil para gastar por mês - e que não havia economizado um único centavo, precisa achar um culpado. E os culpados, claro, só poderiam ser os comunistas.
Essas pessoas se transformam em caçadores de comunistas. E o primeiro comunista que encontram, óbvio, é o patrão que as havia demitido. Mas ainda há muitos comunistas a serem encontrados. Nunca se sabe de onde vai sair um comunista.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.