sábado, julho 01, 2017

Hitler gostava de músicos judeus?



Aparentemente, na hora de descanso em seu bunker, Hitler não ligava muito para seus preconceitos raciais. Uma descoberta recente mostra que na intimidade ele ouvia até compositores judeus.
Os discos faziam parte de uma coleção do general soviético Lev Besymenski responsável pela evacuação do bunker de Hitler. Esse general teria levado esses discos para a URSS e guardado durante anos. A coleção foi descoberta por sua filha, que revelou a descoberta ao mundo.
A coleção tem obras óbvias, como Bethoven e Wagner, que Hitler sempre declarou ser seu compositor favorito.
As surpresas ficam por conta dos compositores russos, como Tchaikovski e Rachmaninov, que, segundo a propaganda nazista, faziam parte de uma raça inferior.
Uma surpresa maior ainda é ver um álbum contendo obras de Tchaikovski executadas pelo violinista polonês Bronislav Huberman, de origem judaica.
Outra curiosidade é uma intrepretação do pianista austríaco-judeu Artur Schnabel. Schnabel deixou a Alemanha em 1933, mas sua mãe morreu em um campo de concentração.

A autenticidade dos discos é comprovada por uma etiqueta numerada com a palavra "Führerbunker" colada em cada um deles.
Alexandra Besymenski, filha do general que guardou os discos disse à revista alemã Der Spiegel que acha uma "horrível hipocrisia" que Hitler tenha escutado música de artistas judeus e russos enquanto dizimava milhões de pessoas de origem judaica e eslava.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.