sexta-feira, março 09, 2018

Redação científica


“As pessoas tendem a colocar palavras onde faltam idéias”
Johann Wolfgang von Goethe


Uma das grandes dificuldades de quem vai produzir uma monografia é confundir texto científico com texto de divulgação científica. Ao pedir para alunos textos científicos, a maioria me traz revista como a Galileu, a Superinteressante ou a Revista dos Curiosos. Essas revistas são exemplos do que é chamado de comunicação científica secundária.
Na comunicação científica primária, o cientista fala para outro cientista. Exemplos de comunicação científica primária são as monografias, teses, dissertações de mestrado e papers. Na comunicação científica secundária, o cientista, ou um repórter, divulga conhecimentos científicos a um público leigo, formado na sua maioria por não cientistas.
Embora revistas como a Superinteressante tenham características de textos científicos (é importante lembrar que o texto jornalístico tem muitas semelhanças com o científico), elas não seguem normas de apresentação de trabalho exigidas em comunicações científicas.
Entre as características dos textos científicos, podemos citar os seguintes:
1.Linguagem unívoca;
2.linguagem impessoal;
3.uso de citações (argumento da autoridade – paradigma);
4.referências;
5.clareza.

Sem comentários:

Enviar um comentário