sábado, novembro 30, 2013

O azul indiferene do céu

Não se espere na obra de Shiko a narrativa obvia e linear dos quadrinhos de aventura; seu texto pode ser considerado como uma narrativa poética, ao mesmo tempo literária e funcional.
Foi exatamente um poema que motivou Shiko a produzir no final de 2013 o álbum O azul indiferente do céu, que lançado por conta própria, mas com o apoio indefectível da loja especializada Comic House e da editora Marca de Fantasia. O trabalho corrobora a força da obra de Shiko, que ganha cada vez mais destaque no país.
A partir de um poema de Jorge Luiz Borges, encontrado com o presidente da Comissão de Direitos Humanos da Colômbia, assassinado em 1987, Shiko constrói uma narrativa que antecede ao fato, numa elaboração ficcional que toma a realidade perversa e violenta da América Latina como lastro, mas sem ceder à linguagem panfletária. Consistente e fluídico em seu desdobrar, Shiko nos oferece um verdadeiro poema gráfico, numa alusão à graphic novel. Leia mais

O azul indiferente do céuShiko
Série Repertório, 16.
João Pessoa: Marca de Fantasia: 2013. 68p. 17,5x27cm. 
R$22,00 + R$3,00 (postagem registrada).

Sem comentários:

Enviar um comentário