quinta-feira, maio 01, 2014

A balela do balão: realidade e ficção

Edgar Allan Poe lançou as bases de quase toda a literatura de gênero que faria sucesso no século XX: sua obra foi ponto de partida para a fantasia, o terror, a ficção científica e o policial modernos (além de ter criado a base da cibernética). Mas Poe antecipou também a pós-modernidade, sua hiper-realidade e simulacros. No jornal The Sun ele publicou, em 1844, uma matéria jornalística sobre um aventureiro que estaria cruzando o Atlântico em um balão, provocando furor e filas para comprar jornais. Pós-moderno, ele colocou até personagens reais na trama. A história foi depois revelada e o texto virou conto, passando a se chamar "The ballon-hoax". Ficção e realidade se misturavam, antecipando o mundo que vivemos hoje. Poe antecipou tantas coisas que às vezes me pergunto: não estaríamos vivendo uma realidade criada por ele?

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.