segunda-feira, dezembro 21, 2015

Os psicopatas da ditadura


Se você analisar as técnicas de tortura usada por regimes ditatoriais, verá que a maioria desses procedimentos envolve a sexualidade. Podemos ver isso na história em quadrinhos realizada por Bruno Maron, que retrata os métodos usados por militares durante a ditadura militar brasileira. Estupros, empalamentos, ratos colocados no ânus das vítimas. 
Procedimentos semelhantes podem ser observados em outros regimes ditatoriais. Nos gulags, por exemplo, guardas e presos comuns podiam estuprar presos políticos sem nenhum tipo de restrição.
Por que isso? Por que o sexo está intimamente relacionado à tortura?
Porque regimes ditatoriais despertam nos seres humanos o lado mais doentio de suas personalidades, transformando pessoas normais em psicopatas ou simplesmente dando autorização para que psicopatas ajam sem dificuldades.
As torturas envolvem sexo para prazer dos torturadores. É o mesmo prazer do estuprador. Desmond Morris, no livro "Você, um estudo objetivo do comportamento humano" analisa que um estuprador poderia facilmente pagar uma prostituta e assim se aliviar sexualmente. Mas isso não lhe daria prazer. Seu prazer vem do sofrimento da vítima, da não-consensualidade, em saber que para a outra pessoa não há nenhum prazer, apenas sofrimento.
Então imagine um regime que a pessoa tem carta branca para fazer isso em nome de um alegado perigo externo. Em que ela não só é autorizada a fazer, mas recebe dinheiro estatal para fazer isso. Isso é uma ditadura.
Um argumento muito repetido pelos adeptos da ditadura militar é: "Eles fizeram isso para não deixar o Brasil virar uma ditadura". A melhor resposta a isso é uma frase que já virou um chavão nos quadrinhos: "Se você fizer isso erá igual a eles". Ditadura se combate com democracia, não com ditadura.
Hoje vemos pessoas defendendo a chamada intervenção militar. Tirando uma minoria, que acredita em Papai Noel, não são pessoas burras. Sabem que não existe intervenção militar constitucional. No fundo, sabem que estão defendendo a volta de uma ditadura. São pessoas que estão, no fundo, conhecem esse lado sombrio de suas personalidades e sabem que em uma ditadura esse lado poderá vir a tona com uma desculpa aceita pela sociedade.

Sem comentários:

Enviar um comentário