sábado, janeiro 07, 2017

Ponto de venda: vitrine

Há comerciantes que não percebem a importância da vitrine para seu negócio. Ela é o primeiro contato com a loja e, se for malfeita, o cliente nem entra. Produtos bem expostos, com iluminação adequada, fazem a loja se destacar e atrair consumidores.
Uma das primeiras decisões de vitrine é se ela será fechada ou vazada.
A vitrine fechada é caracterizada por um tapume. Isso permite que se crie um ambiente, pendurando produtos, mas impede a visualização da loja. Por essa razão, é usada preferencialmente por estabelecimentos comerciais grandes, com portas largas. 
As lojas de shopping, por exemplo, preferem a vitrine vazada, sem fundo.
A iluminação geralmente é feita com uma florescente de base, mais luzes incadescentes, para dar foco nos produtos.
Uma boa vitrine deve expressar novidade, por isso, aconselha-se mudá-la de 15 em 15 dias. Mas essas mudanças não podem descaracterizar a loja. O ideal é criar um padrão visual, que a pessoa reconheça em qualquer situação. Por exemplo, as vitrines das lojas O Boticário são sempre parecidas, usando formas  e cores semelhantes.
Também é importante que a vitrine esteja atualizada. Vitrine de Natal em pleno carnaval é mico na certa.
Alguns especialistas em marketing aconselham que a vitrine “conte” ou sugira uma história. Por exemplo, numa loja de lingiere, a vitrine pode sugerir a utilização do produto por parte do cliente, numa insinuação de encontro romântico ou fetiche.
Um dos erros mais comuns cometidos por varejistas é querer colocar tudo na vitrine. E lá vemos uma loja entulhada de produtos diferentes, de louça a roupas, sem espaço para respiração. É a famosa poluição visual.


Erros comuns no PDV
Não transforme sua vitrine num ambiente poluído: mostrar "tudo" o que se tem na loja dificulta a visualização e evita que o cliente se detenha para apreciá-la.

Cuidado com a utilização de fio de nylon para pendurar mercadorias na vitrine. Nada de fio grosso! Também cuidado com os alfinetes aparecendo.

Não coloque na vitrine mercadorias de qualidade diferente ou sem afinidade, como um tecido de seda ao lado de outro para forrar colchões.

Não coloque mercadoria amarrotada ou velha na vitrine.

Coordene promoção e propaganda e avise funcionários.

Faça vitrines com temas e troque-as a cada 15 dias.

Não faça cartazes amadores.

Não coloque coisas demais na entrada da loja, para não prejudicar a entrada do cliente.

Não deixe que vendedores e seguranças fiquem na frente da vitrine ou na porta.

Não se esqueça do preço dos produtos.

Não mantenha na loja produtos sujos, rasgados, amarrotados.


Cuidado com cartazes malfeitos ou que enganem o consumidor. Informações importantes (sobre exceções) devem constar na comunicação. 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.