quinta-feira, março 02, 2017

Como eram as comemorações ao putsch de Munique?

Uma das características da propaganda nazista era realibitar fatos do passado, mudado seu significado. O putsch da cervejaria havia sido um fracasso total e, em muitos sentidos, uma ópera cômica, mas Goebbels transformou-a numa tragédia.
Em 9 de novembro de 1935, Hitler institiu a comeração oficial da tentativa de golpe.
Dois templos de bronze foram construídos para abrigar os restos mortais dos nazistas que haviam morrido durante o putsch. Até mesmo os sarcófagos eram de bronze, destacando o ar grandioso do monumento.
Hitler percorreu toda a cidade em direção ao monumento. Tropas da SS e da SA iluminavam o trajeto com archotes. Ao chegar ao local, Hitler deteve-se diante dos ataúdes para um diálogo mudo. Depois, sessenta mil militares desfilaram em silêncio diante dos ataúdes.
Na manhã seguinte uma procissão comemorativa repetiu o trajeto do dia do putsch, com a mesma posição das autoridades e as mesmas vestimentas daquela época.

De acordo com Alcir Lenharo, do livro Nazismo: triunfo da vontade, esse recurso teatral exorcizava os acontecimentos de forma a corrigi-los historicamente a favor dos nazistas.   

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.