sábado, julho 29, 2017

O que aconteceu com os militares que tentaram matar Hitler?


O antentado contra Hitler despertou a fúria do ditador. Ele ordenou a Himmler, o chefe da SS, que fosse implacável e usasse o princípio Sippenahft. Esse é um termo jurídico da Idade Média segundo o qual todos os membros de um clã deveriam ser responsabilizados pelo crime de um de seus membros.
O resultado disso foi a morte de 4.980 pessoas. Toda a outrora orgulhosa e arrogante elite militar prussiana foi dizimada pelos nazistas.
Os marechais e generais suspeitos de terem participado do atentado foram condenados à morte pelo tribunal do povo, presidido pelo juiz nazista Roland Freisler. A forma da morte era particularmente humilhante e dolorosa: eles foram enforcados com cordas de piano. Muitos, como Rommel, a raposa do deserto, preferiram se suicidar.

Hitler mandou filmar todas as execuções. Cada estertor dos conspiradores foi filmado e projetado para o fuhrer, que se regozijava ao ver o filme. Historiadores analisam o episódio como uma vingança do plebeu ressentido e desprezado contra a aristocracia alemã. 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.