domingo, julho 23, 2017

Por que os EUA viraram o centro cultural do mundo?


Pode não parecer, mas a resposta a essa pergunta está diretamente ligada ao nazismo. Ao chegar ao poder, Hitler perseguira todos os intelectuais alemães não alinhados, fazendo com que muitos fugissem do país. Exemplo disso são os membros da Escola de Frankfurt, na maioria socialistas e judeus. Todos fugiram para os EUA. Além disso, a maioria dos artistas que haviam feito da Alemanha a capital da cultural durante a república Weimar, fugiram ou foram perseguidos. Nomes como o do diretor Billy Wilder, que fariam obras-primas nos Estados Unidos.
Quando Hitler invadiu a França, todos os intelectuais que haviam se refugiado ali foram obrigados a fugir e o local mais seguro que encontraram foi a América.
O Comitê de resgate de emergência teve papel essencial mudança de foco, ao ajudar artistas judeus a fugirem.
Mesmo depois da guerra, muitos judeus não se sentiam seguros na Europa e foram para os EUA. O cineasta judeu Roman Polanski, por exemplo, era um sobrevivente da Polônia sob jugo nazista.
Alguns dos mais importantes nomes do cinema, tanto na direção, roteiro quanto produção, são judeus. Muitos deles fugiram da Europa. Outros são filhos dessas pessoas.
Na área de quadrinhos, praticamente todos os nomes mais importante são judeus. São muitas as análises que apontam o quanto o surgimento dos super-heróis teve a ver com o medo que esses artistas sentiam da perseguição. Esse medo foi bem catalizado no personagem Capitão América.


Sem comentários:

Enviar um comentário