terça-feira, novembro 22, 2016

O dilema do traficante e do policial


Semana passada o programa da Fátima Bernades fez uma enquete com o seguinte dilema moral:

Uma equipe de policiais chega ao hospital trazendo um traficante. Um dos policiais está levemente ferido e o traficante está gravemente ferido.

O programa perguntou quem o médico deveria atender primeiro e a maioria das pessoas respondeu o traficante, o que gerou revolta de muitos e inclusive a campanha "Eu escolhi salvar o policial" etc...

A enquete era de uma idiotice absoluta, tanto que gerou diversas sátiras (eu mesmo fiz algumas) e por uma série de razões. A primeira delas é por criar um dilema moral onde não existe dilema moral.

Segundo o que muitos interpretaram, o médico estaria escolhendo salvar o traficante ao atender o traficante. Mas, ora, foram os policiais que decidiram salvar o traficante, ao levá-lo ao hospital. Se os policiais não queriam que o traficante se salvasse, era só não levá-lo ao hospital.

Se os policiais resolvem salvar o traficante e levá-lo a um hospital, que opção tem o médico senão salvar o traficante? O dilema moral primário foi dos policiais. Ao levá-lo ao hospital, eles decidiram salvar o bandido, não o médico.

Era só não levar o traficante ao hospital: bastava levar o policial ferido.

Mas culpar o médico por atender um bandido que o policial levou ao hospital? Isso não faz o menor sentido.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.