segunda-feira, março 20, 2017

Choques futuristas


Certa vez um quadrinista iniciante me disse que era impossível fazer uma boa história em quadrinhos com menos de 15 páginas. Um dos melhores exemplos do quanto errado é esse raciocínio é o álbum Choques Futuristas, de Alan Moore e vários artistas, lançado recentemente pela editora Mythos. O álbum reúne histórias curtas escritas por Moore para a revista 200 AD. A maioria tem duas ou três páginas e as maiores seis páginas. Todas obras-primas. 
A capacidade de síntese desenvolvida por Moore nesse início de carreira foi um fator fundamental para outras grandes obras posteriores - quando finalmente teve condições de escrever quadrinhos mais longos, Moore soube valorizar cada página, produzindo quadrinhos nos quais a retirada de um único quadro faria a diferença.
As histórias variam entre o humor negro, a ficção científica e a fantasia.
Entre as melhores histórias eu destacaria a sequência de distorções temporais, em especial "Circuito", sobre uma moça que rouba um carro e descobre que ele é na verdade uma máquina do tempo. Em apenas 5 páginas, Moore constrói uma narrativa poderosa e surpreendente ao deixar o leitor fazer as descobertas ao mesmo tempo que a personagem.
Outro destaque é "Máquina do tempo", sobre um homem tentando retornar aos bons momentos do passado e modificar sua história. Nessa história podemos antever toda a poesia que Moore desfilaria em Monstro do Pântano.
 Enfim, se você também acha que são necessárias muitas páginas para contar uma boa história, compre o mais rápido possível Choques futuristas.

Sem comentários:

Enviar um comentário