sábado, março 25, 2017

Quem era o grande ditador?

O grande ditador foi um filme feito por Charles Chaplin para criticar Hitler e que, segundo alguns, preparou a opinião pública norte-americana, abrindo as portas para a entrada dos EUA na guerra.
No filme, Chaplin representa dois papéis, o ditador Adenois Hynkel e um barbeiro judeu. Chaplin estudou tão minuciosamente os trejeitos de Hitler para imitá-lo na tela que sua visão do ditador é muitas vezes mais lembrada do que a própria imagem de Hitler.
Chaplin inventou uma língua, o tomaniano, que satiriza o discurso histérico do fuhrer. O ditador italiano Mussolini também é satirizado na história.
Na trama do filme, Hynkel pede dinheiro a um banqueiro judeu, mas como não consegue, passa a perseguir esse povo.
Mas um acaso faz com que o barbeiro judeu acabe tomando o lugar do ditador em uma convenção do partido e, o que deveria ser um discurso em prol do ódio, torna-se um discurso sobre a paz e a solidariedade.
A cena mais famosa de O grande ditador é quando Hynkel brinca com o globo terrestre, mostrando a intenção do ditador de dominar o mundo, mas ao final da cena o balão explode e o ditador chora. Nenhuma cena poderia ser mais marcante e representar melhor a crítica de Chaplin.
O filme, claro, provocou a fúria dos nazistas e até o governo norte-americano, que na época tinha relações cordiais com a Alemanha, se sentiu desconfortável com a película.
Chaplin chegou a declarar que exibiria o filme, mesmo precisasse comprar um cinema para isso. Felizmente isso não foi necessário e O Grande Ditador foi um grande sucesso, ajudando a colocar a opinião pública norte-americana contra os nazistas.

Posteriormente, quando soube dos horrores dos campos de extermínio, Chaplin declarou que, se soubesse o que de fato os nazistas fariam, não teria feito uma comédia. 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.