terça-feira, junho 27, 2017

Quem foram Gustav Wagner e Franz Stangl?


Os dois foram comandantes dos campos de extermínio de Sobidor/Treblinka, na Polônia, os mais eficientes na tarefa de matar. Em comum, tiveram o fato de terem se refugiado no Brasil.
Gustav Franz Wagner, comandante do campo de Sobibor, na Polônia, onde morreram 250 mil judeus, recebeu a cruz de ferro, por sua eficiência em matar.
Quando a guerra acabou, fugiu, mas nem se preocupou em mudar de nome. Veio para o Brasil, onde foi morar num pequeno sítio nos arredores de Atibaia, a 69 quilômetros da capital.
Condenado à revelia pelo tribunal de Nuremberg, vivia uma vida calma, criando animais e cultivando hortaliças. Nas horas vagas, gostava de pintar quadros.
Viveu numa boa até 1978, quando compareceu ao DEOPS para desmentir a notícia de que participara de uma festa em homenagem a Hitler. Foi reconhecido e preso, depois transferido para uma clínica psiquiátrica. Passou algum tempo na clínica, até ser liberado, quando voltou para o sítio. Um ano depois, matou-se.

Franz Stangl era comandante do campo de extermínio de Treblinka, na Polônia, no qual morreram 900 mil pessoas. Terminda a guerra, fugiu com a família para o Brasil e trabalhou como supervisor na linha de montagem da fábrica da Volkswagen. Não se deu ao trabalho de mudar de nome. Foi descoberto em 1967, quando foi extraditado para a Alemanha. Morreu na prisão, um ano depois. 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.