quarta-feira, julho 12, 2017

O que é genocídio?


Genocídio é o assassinato de membros de uma determinada etinia ou religião com o objetivo de eliminar completamente um povo.
A palavrar foi criada pelo jurista judeu Raphael Lemki, em 1944. Em 1948 a ONU considerou que o genocídio é um crime gravíssimo contra a humanidade, o mais sério de toda a esfera legal.
Os genocídio parecem ser uma invenção do século XX, provavelmente fruto de descobertas científicas, como a genética e a teoria da seleção natural.
O primeiro exemplo de genocídio foi o extermínio do povo armênio pelos turcos, em 1915. Quando as tropas britânicas, francesas e australianas atacaram a cidade de Galliopoli, no estreito de Dardamelos para forçar a Turquia a sair da I Guerra Mundial, os turcos aproveitaram o ensejo para exterminar os armênios com a desculpa de que estavam combatendo o inimigo interno. Foram mortos um milhão e meio de armênios.
A razão para isso parece ser muito semelhante ao que levou ao holocausto de judeus: com facilidade para o comércio e ótimo nível intelectual, os armênios enriqueciam, o que provocava inveja dos vizinhos pobres.
Os homens eram assassinados e as mulheres, crianças e velhos obrigados a fazerem uma jornada para o Leste, indo a pé por um deserto repleto de salteadores e estupradores. Por onde eles passavam formava-se uma fila de cadáveres.
Outro exemplo disso foi o que aconteceu no Camboja. Um golpe orquestrado por Pol Pot, do partido comunista, tomou o poder e fez com que toda a capital, Phnom Penh fosse evacuada. Intelectuais e técnicas eram assassinados. Pot iniciou então um plano de extermínio de minorias que levou à morte de 215 mil chineses, 90 mil mulçumanos e 20 mil vietnamitas. As vítimas morriam com execuções à bala, fome e excesso de trabalho.

O genocídio também aconteceu na América, especialmente na Guatemala, onde 150 mil indígenas foram mortos ou desapareceram durante o governo do ditador Rios Montt, na década de 1980. 

Sem comentários:

Enviar um comentário