domingo, junho 10, 2018

Manual de Redação Jornalística



Manual de redação jornalística foi meu primeiro livro acadêmico. 
Lançado em 2001 por uma faculdade na qual eu lecionava na época, ele é exatamente o que diz o título: um manual com informações básicas sobre como escrever um texto jornalístico. O objetivo aqui não era o aprofundamento de qualquer discussão sobre o jornalismo, mas simplesmente explicar as características do texto notícia e diferenciá-lo de outros textos.

Como eu mesmo diagramei o livro, aproveitei para introduzir elementos gráficos visuais que ajudavam a destacar o conteúdo do texto. Assim, por exemplo, um casal toma café da manhã enquanto o marido diz: “Entendeu, querida? O jornalismo trabalha com fatos, por isso é essencialmente referencial”. 
Como eu mesmo manipulei a Risograph, algumas páginas saíram manchadas. 


O livro surgiu quando descobri que a faculdade tinha uma máquina chamada Risograph que funcionava como uma máquina xerox muito mais rápida que o normal. A máquina estava lá, parada, sem uso, pois não funcionava como xerox por ser rápida demais.
Assim propus aos diretores da faculdade usar a máquina (eu mesmo aprendi manipulá-la) para fazer o miolo. Depois levei o miolo a uma gráfica e paguei para que eles imprimissem a capa e fizessem a encadernação – infelizmente, como eu estava pagando, acabou saindo com encadernação canoa.

A diagramação destacava as principais informações do texto. 

Esse esquema fez com que a tiragem fosse pequena. Mas mesmo assim, conseguimos uma boa repercussão ao enviar para bibliotecas universitárias. Certa vez, no Congresso Intercom de ciências da comunicação, um professor veio conversar comigo, elogiar o livro e dizer que o estava usando como apostila em suas aulas de redação jornalística.

Sem comentários:

Enviar um comentário