segunda-feira, junho 11, 2018

O que foi o integralismo?


O integralismo foi o equivalente brasileiro das doutrinas fascistas de Mussolini e Hitler.
O movimento inspirava-se na Doutrina Social da Igreja Católica, que se opunha ao socialismo e acreditava que a sociedade só pode funcionar em ordem e paz através de uma hierarquia social rígida e da harmonia social.
Entre os valores defendidos pelo integralismo estão o nacionalismo e a cooperação entre diferentes classes sociais para atingir a harmonia. O passado histórico, a tradição, a cultura, os costumes e a religião são elementos essenciais na doutrina integralista.
No Brasil o maior representante do integralismo foi Plínio Salgado, criador da Aliança Integralista Brasileira.
O lema dos integralistas era “Deus, pátria e família”. Seus militantes usavam camisas verdes e cumprimentavam-se aos gritos de “Anauê”, palavra tupi que significa algo como “salve”.
Os integralistas receberam a simpatia de vários setores conservadores, incluindo militares, empresários e religiosos. Em 1938 Plínio Salgado pretendia lançar-se candidato à presidência, mas a eleição foi cancelada com a instalação do Estado Novo, de Getúlio Vargas. O ditador acabou com os partidos, incluindo o Integralista, o que fez com que os seus militantes tentassem um golpe para a tomada do poder, que acabou fracassando.

Os integralistas foram, então, perseguidos, seus líderes presos e exiliados. 

1 comentário:

  1. É algo de extrema-direita mesmo e se existir alguma comparação por este mote, pode-se sitar o nazismo e o fascismo, muito embora quando se constitui como um partido ( uma nova roupagem) o PRP (45/65) efetivamente configurou-se como partido de "âmbito nacional de caráter anticomunista, antidemocrático e fascistizante". Do ponto de vista de desempenho real, afora os desfiles públicos, tentou voltar na ARENA na década de 60...

    ResponderEliminar