quarta-feira, maio 30, 2012

Festival Cinema pela verdade chega a Macapá

Durante os meses de maio e junho, as principais universidades do país serão palco para o primeiro festival “Cinema pela Verdade”, realizado pelo Instituto Cultura em Movimento (ICEM) em parceria com o Ministério da Justiça, via Comissão de Anistia. O projeto vai levar para os quatro cantos do Brasil filmes nacionais que tem como tema o período da ditadura militar e suas conseqüências. Ao todo, o festival vai percorrer todas as 27 capitais federativas e passar por 81 universidades, promovendo exibições gratuitas, seguidas de debate com a presença de convidados e diretores/realizadores de cada obra. Em Macapá o evento ocorre no mês de junho em várias instituições de ensino.

O cinema sempre foi e será um instrumento indispensável de resgate da memória de um país.  E para relembrar este período marcante da história brasileira, o “Cinema pela Verdade” selecionou três documentários que trazem diferentes enfoques sobre o tema: Cidadão Boilesen (2009) de Chaim Litewski; Condor (2007), de Roberto Mader; e Hercules 56 (2006), de Silvio Da-Rin.

Além desses, o projeto também vai contar com a participação especial de mais duas obras: Diário de uma Busca (2010), de Flavia Castro; e Uma longa Viagem (2011), de Lucia Murat, lançamento nacional de 2012.

Após cada exibição, será promovido um debate com acadêmicos, pesquisadores, integrantes de movimentos sociais e culturais, além dos próprios diretores ou equipe de produção dos filmes, onde estudantes e debatedores terão a chance de trocar conhecimento e experiências, fomentando assim a discussão.


FILMES SELECIONADOS:

Cidadão Boilsen - Um capítulo sempre subterrâneo dos anos de chumbo no Brasil, o financiamento da repressão violenta à luta armada por grandes empresários, ganha contornos mais precisos neste perfil daquele que foi considerado o mais notório deles. As ligações de Henning Albert Boilesen (1916-1971), presidente do grupo Ultra, com a ditadura militar, sua participação na criação da temível Oban – Operação Bandeirantes – e acusações de que assistiria voluntariamente a sessões de tortura emergem de diversos depoimentos de personagens daquela época.
Direção: Chaim Litewski, 2009 Documentário, 92 minutos.


Condor - Condor foi o nome dado à cooperação entre governos militares sul-americanos que resultou no seqüestro e assassinato de milhares de pessoas e no exílio de tantas outras. Uma análise contemporânea destes eventos, trazendo uma história de terrorismo de Estado, mas também de pessoas e da procura pela verdade e justiça.
Direção: Roberto Mader, 2007. Documentário, 106 minutos.


Hércules 56 – Na semana da independência de 1969 o embaixador americano no Brasil, Charles Burke Elbrick, foi sequestrado. Em sua troca foi exigida a divulgação de um manifesto revolucionário e a libertação de 15 presos políticos, que representam diversas tendências políticas que se opunham à ditadura militar. Banidos do território nacional e com a nacionalidade cassada, eles são levados ao México no avião da FAB Hércules 56. Através de entrevistas com os sobreviventes os fatos desta época são relembrados. Direção: Silvio Da-Rin, 2006. Documentário, 94 minutos.


Programação Local (Instituições confirmadas):

Universidade do Estado do Amapá
Local: Auditório da UEAP (campus 1)
Datas: 05 (Cidadão Boilesen) e 06 (Condor) de junho
Hora: 18h

Instituto de Ensino Superior do Amapá - IESAP
Local: Quadra
Datas: 13 (Cidadão Boilesen), 14 (Hercules 56) e 15 (Condor) de junho
Hora: 19h

Sistema de Ensino Superior da Amazônia – SEAMA
Local: Auditório
Datas: 26 (Cidadão Boilesen) e 27 (Condor) de junho
Hora: 18h30


MAIS INFORMAÇÕES:

Lacombe Assessoria
Fernanda Lacombe
21 3126-8593/ 21 8121-7409
lacombe.assessoria@gmail.com

Willian Costa
Agente Mobilizador Local
Cinema pela Verdade
96 81351423
willian.costa.14@hotmail.com

Realização: Instituto Cultura em Movimento; Comissão da Anistia e Ministério da Justiça.
Projeto Marcas da Memória.

Sem comentários:

Enviar um comentário