terça-feira, junho 20, 2017

Space ghost

No final da década de 1960, a emissora americana CBS, que estava perdendo audiência nas manhãs de sábado para ABC, resolveu encomendar a Hanna-Barbera um desenho de ficção-científica com heróis dotados de super-poderes. A Hanna-Barbera que só tinha experiência com desenhos humorísticos, exceção de Jonny Quest, não tinha uma equipe de roteiristas e desenhistas com prática nessa área, mas aceitou o desafio.
A produtora contratou o desenhista Alex Toth, que já havia desenhado gibis de super-heróis para a DC Comics. Toth tomou como base o herói dos quadrinhos da Marvel, The Spectre, e criou um herói espacial chamado Space Ghost.
 Cada episódio tinha em média 8 minutos e mostrava um herói poderoso e gentil usando uma roupa branca e máscara preta, com capacidade de voar e ficar invisível.
Space Ghost tinha ainda, em cada pulso, um bracelete com botões que, quando pressionados, emitiam raios com várias funções, entre elas, a projeção de escudos de força.
O herói tinha dois ajudantes, que mais atrapalhavam do que ajudavam, os gêmeos Jan e Jace, além do macaco blip.
Entre os vilões enfrentados pelo herói estavam: Viúva Negra, Zorak, Sarrasco Humano, Lurker, Glasstor, entre outros.
Em 1994 o personagem foi revivido para estrelar um talk show na Cartoon Network. Seus assistentes eram os outrora vilões Zorak (um louva-deus gigante que era o tecladista e líder da banda do programa) e Moltar (uma criatura de lava dentro de uma armadura metálica que faz a edição do programa).
Entre as celebridades entrevistas por Space Ghost estão Beck, Timothy Leary, os Ramones e Matt Groening. O programa usava um humor absurdo e surreal.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.