quarta-feira, março 08, 2017

Como Hitler se tornou ditador?

Hitler chegou ao poder na Alemanha não como ditador, mas como chefe de um governo de coalisão, e contando apenas com três ministros, de um total de onze, mas manobrou para ganhar, aos poucos, poder total.
Seu primeiro passo para isso foi um decreto que suspendia todas as garantias de liberdade individual sobre o pretexto de que o incêndio do Parlamento alemão era um sinal de que estava em curso um golpe de estado praticado pelos comunistas. Muitos historiadores acreditam que esse incêndio foi provocado pelos próprios nazistas como pretexto para perseguir adversários políticos.
As tropas da SA, incorporadas agora à polícia, usaram sua imunidade legal para prender e espancar judeus e deputados comunistas. Foram neutralizados assim todos aqueles que poderiam representar uma dificuldade para a ascenção nazista.
Em 23 de março, Hitler levou para aprovação no congresso o chamado Ato de Autorização, que dava ao novo chanceler poder de decretar leis sem consultar o congresso. Com todos os deputados oposicionistas presos, a medida foi facilmente aprovada.
Além disso, procurou estabelecer uma nova relação com as forças armadas, garantido que elas ficariam neutras durante a sua escalada rumo ao poder total. Em troca ele assegurou que faria tudo o possível para rearmar a Alemanha.

Com a morte de Hindenburg, Hitler acumulou também o cargo de presidente. Em 1934, para deixar claro seu controle absoluto sobre o governo, sugeriu que lhe fosse conferido o título de Fuhrer (líder). A inspiração era a Itália, onde o líder fascista Mussolini era chamado de Duce, líder em italiano.  

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.