sexta-feira, setembro 26, 2008

Mestre Jonas e a baleia


A música Mestre Jonas, que postei aqui como música do dia, causou uma certa curiosidade. Para começar, a música, embora seja da década de 1970, não é tão desconhecida assim, afinal foi trilha sonora do filme ¨Meu nome não é Johnny¨.

Quem me conhece, sabe que o que mais me impressiona numa música é a letra e essa tem um conteúdo interessante. Baseando-se na história bíblica do homem que foi engolido por uma baleia, Sá Rodrix e Guarabira fazem uma curiosa metáfora: a baleia pode ser um casamento falido, um emprego chato ou até mesmo o sistema. Em suma, qualquer coisa que nos afaste da vida, de uma consciência crítica. No filme ¨Meu nome não é Johnny¨a baleia era, provavelmente, o mundo das drogas. Nesse sentido, a música lembra muitos conceitos budistas, segundo o qual nós nos enclausuramos numa fortaleza, nos isolando do mundo lá fora:


ele diz que está comprometido
e ele diz que assinou papel
que vai mante-lo preso na baleia até o fim da vida
até o fim da vidadentro da baleia a vida é tão mais fácil
nada incomoda o silêncio e a paz de jonas
quando o tempo é mal, a tempestade fica de fora
a baleia é mais segura que um grande navio

1 comentário:

Lilian disse...

Tá certo. Mas que você tem um gosto estranho pra música você tem... rsrs Tenha um bom dia! (reunião às 17 hoje, não esqueça!)